MVFdoVEP: O Quase furto...

by - maio 10, 2014

Mas afinal, o que é o MVFdoVEP? Primeiro o que significa esta sigla?MVFdoVEP é simplesmente: Minha Vida Fora do VEP. Sim, eu usei parte do título da série Minha Vida Fora de Série da queridíssima Paula Pimenta para dar vida a uma nova coluna aqui do VEP. No MVFdoVEP escreverei crônicas e textos aleatórios ou trarei conteúdos diferentes da proposta inicial do VEP. Então espero que gostem e disfrutem desta nova coluna tanto quanto eu estou gostando de escrevê-la.

O Quase Furto... 

Acordei. Aquela preguiça já conhecida me deu um bom dia mal humorado, olhei pela janela e o dia está bem friozinho, o céu todo nublado, mas hoje é sexta!

Levantei. Tenho mesmo que ir para a aula? Ontem o dia foi tão perfeito e especial que tenho medo de algo dar errado. E deu, mas calma, vou contar exatamente o que ocorreu.

Estava no metrô, o mesmo que me leva todos os dias bem cedinho para mais um dia de aula do último ano. E como sempre ele estava bem lotado, tantas pessoas, tantas histórias e diversas direções. Sim, eu fico analisando as pessoas e tentando descobrir para onde vão e porque estão ali tão cedo, esmagados e quase sempre amargurados. É um jogo, eu sei, nunca saberei se estou certa ou errada, mas é bem divertido e me distrai durante a breve viagem.

Minha mochila está tão pesada hoje. Além dos livros e cadernos, trago também diversos envelopes, seis para ser mais precisa, contendo livros que devo mandar pelo correio hoje a tarde. Eu deveria ter feito uma cartinha a cada um dos destinatários, mas a vida anda tão bagunçada que algumas coisas se perdem na lista "coisas que devo fazer". Me sinto impotente em relação a isto.

Uma estação antes de descer. Levo minha mochila a frente do corpo e no bolsinho da frente está meu celular. A minha frente está um garoto e ao nosso lado um homem que, aparentemente, não me faz temê-lo, então pergunto "o senhor irá descer na próxima?" e ele responde "não, descerei na outra". Então, peço licença e ele parece ir um pouco mais para a esquerda. E é neste exato momento que sinto algo pesando em minha mochila, uma movimentação estranha. Então, movo-me bruscamente, meu celular cai no chão e empurro o garoto a minha frente, sem querer.

Sim, o homem já havia aberto o zíper do bolsinho e estava tentando pegá-lo, mas não deu certo. Resgatei meu celular do chão, olhei feio para o vilão que ficou chupando dedo e não se intimidou nem um pouco com meu olhar repressivo.

Não, eu não fiz nada, na verdade não pensei em gritar, em bater nele ou fazer qualquer outra coisa, eu simplesmente queria sair de perto daquele sujeito que agora me causava tanta repulsa.

E foi assim que o bem venceu o mal mais uma vez em uma cidade grande onde somos todos vítimas das formas mais abusadas de violência. Era só mais um celular que "perderia" para alguém que por algum motivo resolveu tirar vantagem sobre outras pessoas, mas é o meu celular e sim, eu não estou disposta a perdê-lo desta forma. 

You May Also Like

2 comentários

  1. Nossa Ana que aventura ingrata! >.<
    Mas não podemos deixar de dar um grande viva para o bem que triunfou sobre o mal e para a nossa heroína que venceu o vilão malvado!!! \o/
    Achei legal vc brincar de tentar desvendar o destino dos outros passageiros kkk talvez vc daria uma boa versão feminina de Sherlock Holmes, que usava a dedução e a perspicácia como sua maior arma. XD
    hahaha curti o "minha Vida fora do VEP". ^^
    Bjs!

    ps: OMG rezando para que 1 desses livros que vc ia mandar pelo correio seja o meu, e que ele chegue rapidinho e em segurança aqui em casa. *.*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Camila. A vida não está fácil, mas temos sempre que lutar contra essas pedrinhas que aparecem no nosso caminho. Curti o Sherlock Holmes versão feminina hahahahahaha. Eu adoro essas coisas de detive, sabe?

      Um beijo e você já descobriu que um dos livros era realmente o seu!!! Adorei ter te conhecido ontem, espero nos encontrar novamente e papear mais =)

      Excluir