Diário de leitura da #mli2017

by - julho 23, 2017


Estou participando da #mli2017 e em meio a aulas, estudos e afazeres domésticos, estou tentando ler um pouco mais do que o habitual. Resolvi compartilhar por aqui como foram os primeiros dias da maratona, mesmo já compartilhando por meio de vlogs diários lá no canal do VEP no YouTube.

Comecei a maratona lendo "Os dois mundos de Astrid Jones", um ya contemporâneo que conta a história de uma garota, Astrid, que tem uma mania bem incomum, ela passa várias horas deitada em sua mesa de piquenique no quintal mandando amor para passageiros de aviões que cortão o seu céu e também inventa histórias e diálogos para eles. Astrid está passando por uma situação delicada, ela guarda um segredo de seus melhores amigos e esconde seu maior segredo de todos que a cercam. E é em mio a muitos questionamentos que seus mundos vão se colidir e ela vai amadurecer e mostrar que a vida é dela e ela que portanto deve tomar as rédeas antes que o mundo a sufoque. Com certeza foi um livro cinco estrelas e que me deixou mega feliz por ter finalmente entregado algumas horas a ele. Amazon.

Depois de Astrid, resolvi ler um chick-lit nacional e embarquei para Belo Horizonte com Quando Saturno Voltar. Apesar de me dar bem com os livros para jovens, de vez em quando é bom sair da zona de conforto e se deixar levar. Neste livro, a personagem principal, está prestes a completar trinta anos, ela está namorando u médico residente e acha que está feliz assim. Mas, ao encontrar uma quase cigana em uma embora a trabalho no Chile, ela descobre que "O Retorno de Saturno" está próximo e que muitas reviravoltas vão acontecer em sua vida. Em meio a essa revelação, ela acaba por conhecer um cara maravilhoso na volta ao Brasil e está prestes a jogar tudo para o alto e embarcar em uma nova aventura, mas nada é tão perfeito assim. Esse alinhamento do universo vai fazer com que ela se descubra e se reinvente. Foi um livrinho descontraído, com um leve toque de comédia romântica daquelas da sessão da tarde que eu adoro ver. Recomendo, principalmente para os fãs desse gênero e que já estão saturado s das histórias gringas. Amazon.

E para sair um pouquinho da rotina ocidental, resolvi ler um mangázinho fofo. E Hal foi uma surpresa e estou muito feliz por ter conhecido esta história que foi escrita e desenhada por Umi Ayase, mas na verdade é uma obra que nasceu de um filme de mesmo nome e que já estou ansiosíssima para assistir. A sinopse basicamente só entrega que a história se passa em um futuro próximo, onde houve um acidente que fez com que uma pessoa amada morresse e um robô idêntico ao amor perdido é enviado para estar ao lado daquele que ficou. E para não estragar a sua experiência é só isso que falarei também sobre a história, mas preciso dizer que tive que reler este mangá para entender exatamente o que aconteceu, já que a parte 3 e última dele, dá uma reviravolta e você fica perdido em meio a uma tristeza sem fim e um quê de ~wtf~. Sem dúvidas, Hal se tornou um favoritinho e espero gostar do filme tanto quanto gostei da experiência da leitura. Amazon.

You May Also Like

0 comentários